From 1 - 10 / 224
  • Delimitação das áreas com maior índice de vulnerabilidade social, para atendimento pelos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) em Belo Horizonte.

  • Localização de interseções e/ou locais que possuem semáfaros no município de Belo Horizonte.

  • O modelo de cálculo do Índice de Qualidade das Nascentes em Belo Horizonte – IQ_Nas tem como objetivo principal aferir a qualidade das nascentes cadastradas no município. A implementação de metodologias de análise da qualidade dos recursos hídricos superficiais e áreas de preservação permanente (Lei Federal 12.651/12[1] - Novo Código Florestal) são ferramentas fundamentais para o planejamento estratégico territorial bem como para o planejamento de ações de recuperação e manutenção ambiental, visando a gestão integrada dos recursos hídricos compatíveis com o desenvolvimento sustentável.

  • Faixas delimitadoras de circulação de veículos na rodovia no município de Belo Horizonte.

  • Informação da disponibilidade de iluminação publica, por trechos de logradouro no município de Belo Horizonte.

  • Localização das barreiras artificiais elaboradas em cursos de água para a retenção de grandes quantidades de água.

  • Localização das Instituição de Ensino Infantil administrada pela Prefeitura de Belo Horizonte.

  • Localização de nascente de curso d'água no município de Belo Horizonte.

  • Localização das instituições escolares administradas pelo setor privado no município de Belo Horizonte.

  • A mudança climática é um dos desafios mais complexos do século XXI. Uma das principais preocupações em relação às projeções do clima no futuro remete-se à intensificação e aumento da frequência dos eventos climáticos extremos. O objetivo do presente estudo, coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foi realizar uma análise de vulnerabilidade climática no Município de Belo Horizonte considerando as projeções futuras para o ano de 2030. Foi utilizado o Quarto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (AR4 - IPCC, 2007) que descreve a vulnerabilidade como resultado dos impactos gerados pelos índices de exposição climática e sensibilidade física agregados à capacidade de uma adaptação. Para composição do Índice de vulnerabilidade foram utilizadas informações disponíveis sobre a exposição de riscos associados às alterações do clima, à sensibilidade socioambiental a essas variações e à capacidade do sistema urbano de lidar e se adaptar às condições mais extremas.